A Festa (Parte 03)

O alvoroço foi causado pela música Only You da Ashanti. A batida da música invadiu o quarto conduzindo a Leoa numa dança lenta e sensual sobre o meu colo. Suas mãos percorriam meu peito e abdômen no ritmo da música, enquanto eu lambia seus seios lentamente sentindo volume e contorno. Ajeitou-se no meu colo e puxou minha cabeça para trás para que pudesse lamber meu tórax. Sua mão deslizou pelo meu abdômen chegando até o jeans, desabotoando-o de uma vez. Continuou o trajeto de sua língua descendo pela minha barriga, mordendo-a não tão de leve vez ou outra. Estava quase ajoelhada quando mordeu a ponta do jeans e puxou, abrindo o jeans com a boca sem tirar os olhos dos meus. Ajeitei-me na cama para facilitar e ela levantou me puxando para ficar de pé de frente para ela.

Beijou-me novamente passando os braços pela minha cintura e descendo as mãos por dentro do jeans. Ela desceu o corpo lentamente acariciando minha bunda com as mãos e minha fronte inteira com os lábios. Quando baixou o jeans por completo, estava ajoelhada com uma mão em cada panturrilha minha e a boca na parte interna das minhas coxas roçando ocasionalmente no volume rígido debaixo da minha boxer. Sua respiração quente fazia meu cacete latejar de vontade enquanto suas mãos subiam por minhas pernas até minha bunda. Levantou-se então e beijou-me intensamente, as unhas percorriam meu peito e pescoço provocando arrepios pelo corpo inteiro. Queria arrancar as amarras e possuir aquela felina de juba encaracolada. Foi aí que ela puxou-me pelos cabelos e ordenou 'De joelhos, agora!'.

Ajoelhei perto da cama, ela se aproximou de mim e acariciou meus cabelos. Apoiou uma das pernas na cama liberando sua fragrância hipnotizante e deu uma ordem que não precisaria repetir: 'Agora, Leãozinho, me chupa!' Ela puxou meus cabelos de leve para que chupasse seu sexo. Toquei meus lábios nos dela e pude sentir o quanto estava molhada. Beijei-a, lambendo-a toda. Minha saliva se misturava com seus fluidos que sugava com tanto gosto. Rodeava a ponta da minha língua em torno de seu clitóris e a estalava contra ele provocando gemidos da minha felina. Enfiei a língua fundo em seu sexo abocanhando-o todo, estava deliciado. A Leoa puxava minha cabeça controlando a pressão que a satisfizesse enquanto seu subordinado a chupava com vontade. Lambia ela de cima a baixo quando puxou minha cabeça para trás. 'Vem, meu Leão!' e me levantou, tirando minha boxer preta de uma vez e me jogando de costas na cama. Ela então se virou de costas para mim e deitou sobre mim encaixando num 69 delicioso.

Com minha cabeça entre as pernas dela tinha a visão perfeita e gemi com ela abocanhando meu pau. Ela chupava freneticamente, sugando ele intensamente e salivando nele inteiro.Eu só pude lambê-la e o fiz cheio de tesão. Notei que ela me chupava no ritmo da música acelerando e diminuindo de acordo com a batida e fiz o mesmo. A felina começou a gemer, me excitando o bastante para arrancar gemidos meus. Não demorou muito para que seus gemidos se tornassem freqüentes e que me molhasse todo num gozo intenso. Suguei-a toda antes que se levantasse, me auxiliando a sentar recostado na cabeceira da cama. Sentei-me e ela pegou uma camisinha na minha carteira, colocando em mim. Sorriu linda para mim com olhos de esmeralda e uma juba de caracóis acaju antes de acomodar meu cacete inteiro dentro de si.

Tentei me soltar novamente, mas o cinto ainda estava preso forte em volta dos meus pulsos. Ela rebolava gostoso em cima do meu caralho num ritmo envolvente. A felina segurou-se nos meus ombros e jogou o corpo para trás, penetrando cada centímetro do meu cacete em seu corpo. O ritmo foi acelerando com o aquecer dos nossos movimentos. Ela pendeu o corpo para frente me encarando enquanto continuava o rebolar e arranhou meu peito com uma das mãos, deixando rastros vermelhos por onde passavam suas unhas. Gemi de genuíno prazer, fazendo-a acelerar ainda mais o movimento do quadril. Ela saboreava cada expressão minha como um troféu enquanto eu entrava num caminho de prazer sem chance de volta. Eu gemia no transe do pré-gozo enquanto ela acelerava o ritmo freneticamente gemendo junto comigo e me arranhando com força. Gozamos juntos entre gemidos e a batida ritmada da balada que rolava no andar inferior. Minha Leoa desacelerou o ritmo e tirou as unhas da minha pele marcada. Beijou minha boca e meu tórax arranhado levantando devagar.

Ela se levantou da cama e me virou de costas, me desamarrando. Envolvi-a nos meus braços e a beijei com sofreguidão. Acariciei seu corpo todo e beijei sua testa. A Leoa deu um sorriso carinhoso e nos vestimos. Arrumamos a cama de leve antes de sairmos do quarto e descermos as escadas. A festa parecia não ter notado nossa ausência temporária até que uma amiga se aproximou, perguntando onde ela estava. Entreolhamo-nos e ela respondeu risonha.

- Eu só estava curtindo a festa, oras! - e rimos juntos antes de voltarmos para pista de dança.

5 comentários:

Bárbara Fróis disse...

Nossa Léo quanto tempo não venho aqui! E meu Deus que folego hein! Que conto mais delicioso, fiquei aqui cheia de vontade, isso é bem de você mesmo né, deixar todo mundo morrendo de vontade! Maravilhoso. Bejos

Anônimo disse...

Amooo seus contos, todos muito bons!!
Está na hora de você escrever mais =D

Única e Exclusiva disse...

Tem selo pra tu, no ú&e luxúria inocente!

bjs

Anônimo disse...

http://thingsthatexciteme.tumblr.com

fotinhas sexys

Dídimo Gusmão disse...

Cara!
Gostei de mais dos seus debuxos.
Verdadeiro luxo!
Parabéns!
http://didimogusmao.blogspot.com.br/search/label/CONTOS

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails
 
©2009 Os Contos De Léo | by TNB
Real Time Web Analytics